Espiritualidade

Através das ferramentas espirituais de que dispõe a igreja, e da forma como as utiliza, uma Comunidade de crentes composta por Discípulos de Jesus Cristo atrai para Ele os que dela se aproximam.

Quando vivemos e experienciamos a nossa espiritualidade em Comunidade, desfrutamos da salvação que Jesus nos concedeu na nossa experiência de fé. Assim, fazemos a diferença na forma como acolhemos aqueles que vêm até nós em busca de uma relação mais próxima de Deus. Sob a direção do Espírito Santo, tornamos a descoberta do Evangelho mais atrativa,
seguindo o exemplo de Jesus. Torne a espiritualidade da sua Comunidade amiga numa espiritualidade VIVA.

Requisitos da Área de Espiritualidade

1| A minha igreja dispõe de Bíblias, Manuais de Estudo da Escola Sabatina, livros da coleção “Folhas de Outono”, livros devocionais, disponíveis para serem adquiridos na Livraria local.

2| Na minha igreja, o Planeamento Anual contempla, pelo menos, duas vigílias de oração dedicadas a diferentes faixas etárias (que podem contemplar jejum e oração) e momentos de oração intencionais em todos os serviços presenciais.

1| A minha igreja tem um responsável de Mordomia ativo, que promove e divulga uma gestão de recursos baseada na mordomia cristã e 25% dos membros regulares da igreja estão envolvidos no uso do Kit de Mordomia cristã. (*1)

2 | A minha igreja tem um responsável de Saúde ativo, que promove e divulga o “Programa de Hábitos Saudáveis” (*2) e 25% dos membros regulares da igreja seguem esse programa.

1| Pelo menos 15% dos membros regulares participam ativamente num Pequeno Grupo.

2| A minha Comunidade tem uma Classe Batismal ativa para adultos e outra para adolescentes/jovens, onde tal se justifica.

1| 25% dos membros regulares da igreja têm atividades à semana, em conjunto, que promovem a espiritualidade familiar (Culto Familiar, programa “Kid’s in Discipleship”, ou outros).

2| 25% dos membros regulares da igreja participam nos encontros de louvor, testemunho e oração com Jesus (leia-se as tradicionais Reuniões de Oração).

1| 50% dos membros regulares da igreja têm momentos de devoção pessoal três ou mais vezes por semana (estudo das
Escrituras e oração, Escola Sabatina e Meditação Matinal).
 
2| A minha igreja tem uma biblioteca com livros devocionais e tem um plano regular devocional, presencial ou on-line de oração e estudo da Bíblia que contempla as várias faixas etárias (estudo dos livros sobre reavivamento, vigílias, reuniões por Zoom).

(*1) Kit de Mordomia (Manual “Normal e com Muito Gosto” e o Guia para estudo em Pequenos Grupos; Cartão de Compromisso; Cartão de Ofertas Especiais; Envelope de Dízimos e Ofertas). As percentagens desta área serão avaliadas num inquérito anónimo na Escola Sabatina.

(*2) “Programa de Hábitos Saudáveis” a disponibilizar pelo Departamento de Saúde e Temperança.

Adoração

No campo da adoração, é fundamental desenvolver uma abordagem geracional e intergeracional que abrace as expectativas e as necessidades dos diferentes grupos que constituem a igreja. A compreensão das gerações e de tudo aquilo que desperta o seu interesse é essencial para desenvolver metodologias e ferramentas que permitam falar a sua linguagem.

Em todas as reuniões, a experiência da adoração deverá ser preparada com intencionalidade, organização e criatividade, desde o momento em que se entra na igreja até à saída do edifício, de forma a produzir um impacto espiritual nos crentes e nas visitas de todas as idades, tendo estes a vontade de regressar. A Igreja é composta por pessoas de todas as idades.
O modelo “intergeracional” toma em conta as necessidades e a participação dos diferentes grupos etários, integrando toda a família da igreja na adoração comunitária. Na igreja viva, a adoração é relevante para todas as gerações.

Requisitos da Área de Adoração

1| O ambiente nos espaços utilizados para a adoração é acolhedor:
– A disposição e a decoração de todas as salas de reuniões são atrativas e acolhedoras.
– A minha Comunidade possui um local e um serviço de apoio às crianças e mães durante os cultos e programas.
 
2| Existem os meios técnicos necessários em funcionamento (sistema de som, projeção, computador, net, etc.) e assistentes formados para apoio aos cultos e programas da igreja.

1| A minha Comunidade realiza o culto regular de Sábado num modelo intergeracional (programa que alcança todas as
faixas etárias):
– A liturgia prevê a participação das crianças e dos adolescentes.
– A liturgia prevê a participação dos jovens.
 
2| Onde existe um núcleo de Desbravadores, pelo menos uma vez por semestre todo o serviço do culto é dirigido e apresentado pelos Desbravadores.

1| A minha Comunidade realiza Reuniões de Oração num modelo intergeracional.

2| A minha Comunidade realiza regularmente reuniões e cultos especificamente direcionados para crianças e jovens (pelo menos dois destes exemplos: realização de cultos jovens pelo menos uma vez por trimestre; realização de reuniões JA ao
sábado à tarde, pelo menos uma vez por mês; Pequeno Grupo JA a funcionar quinzenalmente; reunião semanal de Desbravadores; realização de Semanas de Oração para crianças, jovens e adultos.

1| A música, nas diversas programações, é diversificada no seu estilo (dentro dos padrões aceitáveis pela Igreja), para alcançar faixas etárias específicas.

2| O louvor na minha igreja é dirigido por uma equipa de músicos (cantores e instrumentistas) dinâmica e apelativa que introduz espiritualmente os temas.

1| A liturgia da minha Comunidade é intencional:
– Existe um caderno litúrgico (*3) preparado com um tempo estabelecido para cada tipo de reunião.
– A linguagem utilizada nas reuniões é acessível e dirigida a todos.
 
2| A minha igreja tem uma oferta de programas para públicos-alvo diferentes (ex.: organiza regularmente seminários
ou talks sobre estilo de vida, concertos musicais, convívios sociais, Pequenos Grupos para visitas, reuniões de culto
mais informais ao sábado à tarde ou ao domingo – quando possível, em espaços neutros – e integra as visitas nas ações de voluntariado e desenvolvimento).

(*3) Caderno Litúrgico a lançar trimestralmente pelo Serviço de Liturgia

Missão

A Igreja Viva, Comunidade Amiga, envolve todos os Discípulos no serviço e na Missão. Toda a ação da igreja é uma resposta ao amor compassivo de Jesus manifesto no ato de salvar. Assim, estar ao serviço exprime o nosso estilo de vida de discipulado cristão, de um amor altruísta em favor de outros. A Igreja Viva, Comunidade Amiga, compromete-se com a missão de Jesus em abraçar o mundo.
 
Na essência de ser Igreja, somos chamados a ministrar de forma imparcial os nossos dons ao serviço de todas as pessoas da Comunidade. Cada um, com a sua vida única, os seus dons espirituais, e o seu serviço ativo, compõe um organismo vivo, distintivo do Discípulo que dá sabor e luz ao mundo (Mateus 5:13 e 14). 
Então, servir é cumprir os requisitos do chamado divino para viver a Missão e iluminar o mundo com o amor que nos foi comunicado por Cristo. Seja uma Igreja constituída por Discípulos que dão testemunho da sua fé, uma Igreja que VIVE a Missão e o serviço!

Requisitos da Área de Missão

1| A minha igreja tem grupos missionários intergeracionais ativos (compostos por crianças, adolescentes, jovens e adultos de todas as idades) para saídas missionárias, distribuição de literatura, visitação, etc.
 
2| A minha igreja tem duplas missionárias de oração, estudo e de missão a funcionar, pelo menos, uma vez por mês.

1| A minha igreja tem equipas de serviço intergeracionais que integram todos no apoio à ADRA e à Missão.
 
2| A igreja tem, pelo menos, dois projetos de ação social a funcionar com regularidade ao longo do ano (Criança 3D (*4) e projetos sociais variados da ADRA (*5)).

1| A minha igreja utiliza os meios digitais, integrando todos na Missão.

2| Na minha igreja, usamos os canais das redes sociais (*6) e promovemos a Novo Tempo Portugal, para chegarmos onde se encontram as pessoas.

1| A minha igreja organiza-se para implicar as pessoas na utilização dos dons no serviço em favor de um amigo, vizinho ou familiar, para conduzi-lo a Jesus, vivendo o método de Cristo (*7) (ex.: Discípulo+1 (*8)).
 
2| A minha igreja desenvolve a tutoria de dons e talentos, formando, pelo menos, uma dupla por Departamento, tendo um líder-mentor e um Discípulo adolescente, criança ou novo membro (ex.: escola de formação de dons).

1| A minha igreja oferece um serviço no formato de Centro de Influência, para alcançar a Comunidade (ex.: Centro de
apoio ADRA, Centro Novo Tempo, ateliers, apoio escolar, Amigos pela Saúde, curso de cozinha, economia doméstica, etc.).
 
2| Organiza um serviço evangelístico mensal para alcançar a Comunidade, em áreas como a Saúde, Educação, campanhas locais ou outras, segundo os interesses detetados, com a parceria dos diferentes Departamentos.

(*4) Projetos missionários Criança 3D, a seguir nos Ministérios da Criança. https://www.adventistas.org.pt/recursos/ministerio-da-crianca

(*5) Projetos sociais da ADRA, a seguir nas redes sociais da ADRA. http://adra.org.pt/
 
(*6) Redes sociais da igreja local, da UPASD e da NTP nos seguintes links: https://www.youtube.com/c/IgrejaAdventistadoSétimoDiaPortugal
 
(*7) Método de Cristo: “Só o método de Cristo dará verdadeiro êxito ao aproximarmo-nos do povo. O Salvador misturava-Se com os homens como Alguém que desejava o seu bem. Manifestava simpatia por eles, ajudava-os nas suas necessidades e ganhava a sua confiança. Depois ordenava-lhes: ‘Segue-me.’ João 21:19.” – Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 94, ed. P. SerVir.
 
(*8) Discípulo+1, a disponibilizar pelo Departamento de Evangelismo e Ministérios Pessoais. https://evangelismo.adventistas.org.pt/

Relacionamentos

O discipulado cristão não é uma experiência vivida de forma isolada. A vida em Comunidade, a unidade em afeto e o cuidado dos Discípulos entre si são o resultado do relacionamento pessoal de cada um com Deus. Ele é o segredo de uma Comunidade acolhedora, harmoniosa e feliz.
 

A relação de amizade e amor que se firma entre os Discípulos na Igreja firma e gera igualmente laços espirituais. Bons relacionamentos, igrejas fortes. Maus relacionamentos, igrejas frágeis. Porque Deus nos ama e cuida de nós, nós amamo-nos e cuidamos uns dos outros.

Requisitos da Área de Relacionamentos

1| Na minha igreja, existe um serviço de receção inspirado no bom acolhimento, integrando regularmente, onde existe
um núcleo de Desbravadores, pelo menos um Desbravador fardado.
 
2| Na minha igreja, existe um serviço de acolhimento devidamente formado, que utiliza um kit de boas-vindas. (*9)

1| Na minha igreja, existe um Ministério de Coordenador de Interessados que é ativo.
 
2| A minha igreja tem um plano ativo de visitação e comunicação com membros afastados e ex-membros.

1| Na minha igreja, os Ministérios da Família têm um programa que contempla o acompanhamento dos idosos, dos que vivem sós, dos casais, dos pais e de pessoas vulneráveis (doentes, refugiados, necessidades especiais, estudantes deslocados, etc.).
 
2| Na minha igreja, realizamos refeições comunitárias e atividades em conjunto, pelo menos, uma vez por trimestre.

1| O programa da minha igreja contempla reuniões sociais regulares, para promover a amizade entre os membros e os visitantes.
 
2| A minha igreja segue sistematicamente o plano de discipulado para novos batizados (kit do discipulado (*10)).

1| Na minha igreja, mantemos relações cordiais e respeitosas com as Autoridades e com as outras congregações locais
(visitação, parcerias e entrega da revista “Consciência e Liberdade” ou do “Livro Missionário”, etc.).
 
2| Na minha igreja, promovemos ações e atividades regulares dirigidas aos vizinhos (ex.: encontros de oração, programas práticos sobre estilo de vida, ofertas de literatura, concertos nas épocas festivas, etc.).

(*9) Kit de Boas-Vindas, a disponibilizar pelos Ministérios das Famílias.

(*10) Kit de Discipulado, a disponibilizar pelo Departamento de Evangelismo e Ministérios Pessoais.